os instrumentos > famÍlia da percussÃo

Glockenspiel
      
O nome alemão desse instrumento quer dizer "toque de sino". É também chamado de Metalofone e pode ser usado sobre uma mesa, sem estrutura de  [ Glockenspiel ]suporte. É composto de trinta placas oblongas de aço, dispostas também como as teclas de um piano. A batida nas placas é feita através de uma baqueta rígida. 
       A extensão do Glockenspiel compreende três oitavas justas mais uma quarta justa. É usado em efeitos sonoros especiais ou em diversas aplicações escolares. Mozart utilizou-o na sua ópera A Flauta Mágica, anunciando Papageno, o cômico passarinheiro.

[ Xilofone ]

Xilofone
       O xilofone é semelhante ao glockenspiel, mas com placas de madeira ao invés de metais. Sob cada placa há um tubo de ressonância, para uma melhor otimização do som produzido. A sua extensão abrange três oitavas justas e o seu timbre revela-se seco e lenhoso. Há uma seqüência de placas em primeiro plano que equivalem às teclas brancas do piano e, em segundo plano, um pouco mais elevadas, as placas de madeira que equivalem às teclas pretas do piano. Estas placas são confeccionadas com todo o esmero possível, criteriosamente secas e afinadas com precisão. Normalmente, a madeira é a mais fina madeira da roseira. O xilofone apóia-se sobre um suporte e é tocada com duas pequenas baquetas.

[ Carrilhão ]

 

Carrilhão
       O carrilhão (ou sinos tubulares) consiste em dezoito tubos de diferentes comprimentos, cada um emitindo uma nota. O sinos produzem um som incrivelmente solene. A batida é feita através de uma baqueta, batendo na extremidade superior do carrilhão. Os sons se assemelham muito a sinos de igrejas, e são usados na orquestra para produzir efeitos especiais.

 
Triângulo

       O triângulo é feito de uma barra de aço circular e dobrada em formato triangular. Quando percutido com sua baqueta metálica, apresenta um timbre metálico, agudo e penetrante. As batidas podem ser feitas nos lados exteriores de forma a produzir notas simples e puras, ou vibrando no interior rápida e repetidamente. Na orquestra produz efeitos especiais e ele fez sua primeira apresentação em solo cerca de 1850, no Primeiro concerto para piano de Liszt.

 
Tímpanos

       Os tímpanos ou timbales foram trazidos à Europa pelos cruzados, soldados turcos montados em camelos ou à cavalo. Os modernos consistem num bojo de cobre com uma folha de pele de vitela esticada no topo. Por vezes utiliza-se o plástico. A nota que dá depende do tamanho do bojo e da tensão da pele. Os pedais permitem mudar a afinação com um simples movimento de pé. O som produzido pode ser de nota isolada ou o rufo, alternando as batidas nos tímpanos, produzindo um som contínuo. As baquetas são de madeira, encabeçadas de feltro, madeira, algodão ou couro, de acordo com a sonoridade escolhida. Os tímpano foi incorporado na orquestra no século XVII.

 
Pratos

       Os antigos gregos e os romanos utilizavam os címbalos ou pratos para acompanhar os seus rituais religiosos. Embora os modernos pratos sejam maiores e tenham um som mais áspero, ainda evocam algo de primitivo. Podem ser golpeados um contra o outro. Também se utiliza os pratos suspensos, sendo percutido da mesma maneira que um tambor, com batidas isoladas ou o efeito de rufo. Podem ser batidos também com uma escova ou uma vara de metal, para produzir efeitos especiais em peças orquestrais.

Pandeiro
       O pandeiro é basicamente um pequeno tambor com uma membrana esticada sobre a abertura de um aro circular, munido de discos metálicos (soalhos). É tão antigo como os pratos e quando percutido, tira do conjunto um som tilintante, muito característico. 

Bateria
       É um instrumento de percussão, constituído por várias peças (tambores e[ Bateria ] pratos) de timbres e tamanhos diferentes, tocados por uma só pessoa. Basicamente é composta por pratos (ataque, chimbal e condução) e por tambores (caixa, ton 1, ton 2, surdo e bumbo). Antigamente - em torno de 1900 - bandas e orquestras tinham de dois a três percussionistas cada. Um tocava o bumbo, outro a caixa, e o outro tocava os pratos, os blocos de madeira e fazia os efeitos sonoros. Mas todas essas pessoas se tornaram dispensáveis depois da invenção de um humilde item: o pedal de bumbo. As baquetas consistem em dois "pauzinhos", elas são as principais ferramentas do baterista. Quando tocadas, as baquetas são como se fosse as próprias mãos, ou seja, ela é uma continuação dos braços. Existem vários tipos de baquetas, variando em seu tamanho, peso, espessura. Cada tipo geralmente é indicado a um determinado estilo musical. Mas os tipos de baquetas também podem ser escolhidos, levando em conta o gosto pessoal.

 

     

Webdesigner © Jessica Ranft